Vantagens e desvantagens do Porcelanato

Vantagens e desvantagens do Porcelanato

(Foto: Reprodução Internet)

Muito popular, o porcelanato é um revestimento cerâmico composto por materiais nobres e possui o processo de fabricação diferente dos pisos cerâmicos comuns, o que o torna mais resistente. Uma massa de porcelanato é composta, basicamente, por uma mistura de argilas, feldspatos, areias feldspáticas e, às vezes, caulins, filitos e aditivos, quando necessários. Devido a sua característica de absorção (de água) próxima a zero, é necessário utilizar em seu assentamento argamassas especiais, ao invés das tradicionais massas de assentamento utilizadas para cerâmicas, pedras e granitos.
É bastante versátil e oferece um número cada vez maior de opções, sejam elas tamanhos, cores ou texturas. Mas quando vale a pena optar por seu uso? Quais são as vantagens e as desvantagens do porcelanato? Levando em conta que, muitas vezes, a escolha pelo piso é definida pelo senso estético ou vantagens econômicas, resolvemos enumerar vantagens e desvantagens dessa escolha para que você possa ter certeza ou desistir de vez de sua opção.

Vantagens
– Muitas opções, cores, tamanhos e texturas. E quando há muitas opções, temos faixas de preços diferentes e, portanto, a chance de você achar um tipo que se encaixe no seu gosto e no seu bolso é alta;
– Apresenta baixa absorção de água, costuma ser bem resistente, durável e é fácil de limpar;
– Pode ser facilmente reposto e não exige mão de obra especializada para ser instalado;
– Pode ser usado no piso, na parede, em áreas internas ou externas;
– É um piso frio (vantagem se você mora em local quente);
– O porcelanato deixa qualquer ambiente sofisticado, principalmente os de grandes dimensões.

Desvantagens
– Dentre os acabamentos do porcelanato, o acetinado é o que oferece maior resistência a riscos e manchas. Por outro lado, o polido é bem mais suscetível a manchas e é naturalmente escorregadio, portanto, não é uma boa opção para cozinhas;
– As peças perdem o brilho com o passar do tempo, é inevitável. Isso ocorre, principalmente, em peças escuras assentadas em áreas de muito movimento;
– Em ambientes muito grandes, contribui para a reverberação do som, ou seja, não contribui nem um pouco para a acústica;
– O porcelanato, assim como a cerâmica, é propenso a rachaduras e lascas. É conveniente ter peças sobressalentes do mesmo lote do seu piso, caso necessite trocar uma peça ou outra. Isso é importante porque, normalmente, pisos cerâmicos de lotes diferentes tendem a vir com uma pequena diferença de cor;
– É um piso frio (desvantagem se você mora em local frio);
– Dependendo da cor das peças, a sujeira aparece muito e qualquer fio de cabelo salta aos olhos. É necessário fazer uma limpeza diária.

Vale lembrar que o porcelanato com acabamento brilhante é mais frágil que os demais acabamentos, mas isso não quer dizer que seja um piso fraco. É claro que, se você escolher um porcelanato de origem um pouco duvidosa, essas regras não servirão para nada.
A instalação do porcelanato é muito semelhante a do piso cerâmico, porém, são necessários argamassa e rejunte específicos, além de uma mão de obra experiente para evitar acabamentos mal feitos.
As peças ainda podem vir com o formato retificado, cujas bordas possuem um corte acentuado e canto reto (tipo 90°). Assim, demanda menos rejunte, podendo também ser instalado quase sem junta ou com o formato bold, que tem bordas arredondadas. Nesse caso, as placas ficam mais distantes com o rejunte mais aparente, igual a qualquer piso cerâmico.
Como já dissemos, o custo do porcelanato é bastante variável e está diretamente ligado à marca e ao tamanho da peça. Atualmente, existe uma infinidade de marcas no mercado, o que faz com que os preços fiquem mais convidativos. Podem variar de R$40,00 a R$ 140,00 o metro quadrado.

Texto: Limão Na Água